Quinta, 24 de Setembro de 2020
61 00000000
Anúncio
Cidades Racionamento

Rodízio de água na área central de Brasília começa na segunda (27)

Os locais que a medida será aplicada podem ficar sem água até duas vezes por semana

22/02/2017 14h44 Atualizada há 4 anos
165
Por: Publica DF Fonte: Jornal de Brasília
Gabriel Jabur/Agência Brasília
Gabriel Jabur/Agência Brasília

A Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) informou que o rodízio de água para as cidades abastecidas pelo Reservatório de Santa Maria está previsto para ter início na próxima segunda-feira (27). Os locais que a medida será aplicada podem ficar sem água até duas vezes por semana. A ação é resultado da necessidade de limitação na captação de água no Descoberto e em Santa Maria, determinada pela Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do DF (Adasa) nessa segunda-feira (20).

De acordo com a Caesb, as áreas atingidas com o revezamento serão Asa Norte, Asa Sul, Cruzeiro, Estrutural, Octogonal, Sudoeste, Lago Norte, Lago Sul, Noroeste, Jardim Botânico, Paranoá, Itapoã, Setor de Indústria e Abastecimento (SIA) e Varjão, além do SOF Sul, Condomínio Park Sul Prime Residence e Living Superquadra Park Sul.

Essas localidades já estavam com a pressão reduzida, mas terão que adotar a decisão do governo para assegurar a segurança hídrica no DF. A Caesb informou ainda que o cronograma será divulgado nesta semana.

O baixo nível dos reservatórios, que deveriam estar acima dos 60% de capacidade, justifica a decisão. Às 7h30 desta terça-feira (21), o reservatório de Santa Maria, estava com 45% da sua capacidade, e a Barragem do Rio Descoberto, com 37,7%.

O rodízio no fornecimento das regiões abastecidas pelo Descoberto começou em 16 de janeiro e atingiu cerca de 1,8 milhão de pessoas em Águas Claras, na Candangolândia, em Ceilândia, no Gama, no Guará, no Núcleo Bandeirante, no Park Way, no Recanto das Emas, no Riacho Fundo I, no Riacho Fundo II, em Santa Maria, em Samambaia, em Taguatinga e em Vicente Pires.

Opinião

Para o professor de hidráulica e perito do Ministério Público Federal (MPF), Felipe Eugênio, a Caesb agiu de maneira correta com o racionamento, pois, assim, há um controle da demanda em situações extremas.

Ele afirma que com a medida, a demanda de água será diminuída, propiciando, assim, o aumento dos níveis d’água nos reservatórios de Santa Maria e do Descoberto. Porém, critica que as medidas envolvendo campanhas educativas e redução de pressão foram tomadas muito tarde. “Chegamos ao ponto onde o racionamento é inevitável. Assim, mesmo cortando água por um dia, fazendo o revezamento, é possível que falte em locais com demanda de água diária alta”, finaliza.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias