Domingo, 29 de Novembro de 2020
61 00000000
Anúncio
Esportes Futebol

Futebol americano começa a entrar no circuito esportivo brasileiro

Esporte norte-americano ganha espaço no Distrito Federal principalmente por publicidade televisiva, como a NFL.

30/11/2016 06h13 Atualizada há 4 anos
253
Por: Publica DF Fonte: Leo Farias Jean Marques
Jean Marques
Jean Marques

“Eu espero que as pessoas diminuam esse preconceito de que o futebol americano é só pancada, grosseria, machucado”, desabafa o coach do Brasília Pilots, Diogo Mendonça. O estigma sobre essa modalidade ainda é forte. Entretanto, o esporte começa a ganhar mais adeptos e espaço no circuito esportivo brasileiro .

Na capital federal, o esporte está se tornando popular e a demonstração de união faz com o jogo ganhe força mesmo sem patrocinadores. “É bom que todo mundo se encontra, se conhece, todos entram em contato um com os outros para aumentar o conhecimento e interesse, elevandoo nível do esporte”, comenta Luiz Henrique Rezende, headcoach do Goiânia RedNacks. Já para o estudante Vitor Souza , a melhores experiências em sua vida foi poder entrar no time    “Assim, o pessoal é como se fosse uma família. Passamos, de vez em quando, cerca de 12 horas dentro de ônibus, mas nem sentimos a viagem, todo mundo conversa o tempo inteiro”, conta o jogador dos Tubarões, um dos times mais antigos do DF. Ele completa. “O futebol americano é democrático, fantástico, acima de tudo pode chegar num time e vai encontrar gente de todo o tipo, mas, acima de tudo, com vontade de jogar. Até brinquei que no esporte o bichinho te pica, entra no sangue e não tem como tirar, vicia”, finaliza.

 

Diogo MENDONÇADESTACA a participação feminina no futebol americano. A experiência está sendo muito boa, mesmo sendo bem diferente da questão do time masculino porque, obviamente, temos que lidar de forma diferente. No masculino xingamos mesmo, mandamos para aquele lugar, mas no feminino não. É um cuidado maior, tem uma sensibilidade maior, nem todas aceitam esse tipo de coisa. Elas estão fazendo o esporte crescer. É o companheirismo. É um esporte que não tem como fazer, treinar, jogar sozinho. Não pode ter uma estrela do time, como o Neymar no futebol. Se você tiver um jogador bom, ótimo, não faz muita diferença, é a questão de companheirismo”, ressalta.

 

É o caso de Isabel Feitas,que após assistir um treino foi chamada para jogar no time. “Encontrei o time na página no Facebook. https://www.facebook.com/brasiliapilots , tem uns quatro anos. Asmeninas me chamaram para jogar, gostei muito e acabei ficando” no Brasília Pilots, explica.  Para Laís  Ernesto, o amor pelo jogo supera as dificuldades. Nós fazemos parte de um esporte que está começando no Brasil, somos times amadores, jogamos por amor. Gastamos muito dinheiro com as viagens, sempre falta um pouco de patrocínio. Mas, estamos aí, jogando, temos amor pelo esporte e a maior expectativa que nós temos, estar no campo, jogando, se divertir. Esporte que faz muito bem”, comenta.

 

 

História no Brasil

 

Criada nos Estados Unidos em 1876, o futebol americano, apesar do nome, não tem relação alguma com o futebol PRATICADO NO BRASIL. O jogo tem como base o Rúgbi. Aquicomeçou a ser praticado nos anos 90, ainda sem equipamentos específicos para esse tipo de jogo. São divididas em três modalidades: Flag (onde o contato físico é reduzido), Beach (praticado na areia, sem equipamento) e o próprio Futebol Americano (semelhante ao praticado nos EUA, regulado por regras internacionais). Essa modalidade teve início apenas em 2008 no Brasil.

Link https://www.facebook.com/pg/brasiliapilots/videos/?ref=page_internal

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias